blog@qui | 7º Ano

Espaço de reflexão sobre as aulas de História | Externato Maria Auxiliadora | Viana do Castelo

23.4.07

A Sociedade da Idade Média.

Caracteriza um dos grupos da sociedade da Idade Média.

6 Comments:

  • At 6:19 da tarde, Anonymous Daniela Peixoto said…

    *** Oi sora***
    O clero estava dividido em duas partes: o alto Clero (bispos e abades) que usufruia de todos os seus previlégios
    e o baixo clero (monges e párocos) vinham do povo portanto não usufruiam dos seus privilégios.
    Devido à acumulação de riquezas , à vida fautosaà falta de preparação e vocação religiosados membros do alto cleroa Igreja Católica passou por uma crise moral, o que os levou á criação de novas ordens religiosas, entre os sécs. X e XI.
    Os serviços que os membros do clero foram prestando aos monarcs, nestes tempos conturbados da Idade Média, e a religiosidade da época possibilitaram-lhes grande poder economico, influencia e privilégios:
    *recebiam grandes doações em terras e outros bens, o que os tornou proprietários e senhores muito ricos.
    *exerciam cargos administrativos importantes junto do poder central ou do poder local.
    *estavam livres do pagamento de impostos.
    *tiham tribunais próprios, pelo que não estavam sujeitos á justiça do rei, mas sim da Igreja.
    * cobravam rendas e outros beneficios aos camponeses que habitavam nas suas propriedades.
    * pertencia-lhes o dominio da cultura e do saber, principalmente o saber ler e escrever.
    Tambem gozavam de muito prestigio junto da população:
    *acolhiam as pessoas nos mosteiros e nas igrejas sempre que necessário.
    *prestavam assistencia aos doentes e aos mais pobres.
    *estavam presentes em todos os momentos mais importantes das suas vidas como por e.g.x.: o nascimento, o casamento e na morte.
    *e eram considerados os intermediários entre Deus e o Homem.

    *** Bom fim de semana***

     
  • At 3:10 da tarde, Anonymous Anónimo said…

    Nobreza representou, a classe social de maior estrato.
    Aos nobres pertenciam grande parte dos territórios conquistados, recebidos dos monarcas como prémio das vitórias. Beneficiavam de duas regalias muito importantes: a jurisdição privativa sobre os moradores dos seus domínios senhoriais e, por vezes, a isenção de tributo.
    Às terras dos nobres foi dada a designação de «honras» e às terras, especialmente de propriedade eclesiástica, que gozavam imunidade, deu-se o nome de «coutos». Note-se, contudo, que eram mais frequentes as imunidades eclesiásticas.
    Aos nobres podem-se associar títulos nobiliárquicos segundo a importância, prestígio ou ascendência do indivíduo.


    não funcionava é a mariana e a carolina do 7º

     
  • At 3:12 da tarde, Anonymous Jo@n@ said…

    Olá stora!!!!
    A nobreza era um dos grupo sociais mais privilegiados da idade média.
    as suas actividades de lazer eram os torneios, a caça e à prática de equitação. Dedicavam a sua vida a reprentar o rei nas guerras.
    constituiam alguns terrenos onde trabalhavam membros do povo, que lhes pediam protecção e em troca tinham de lhes pagar impostos e estavam sujeitos a relação feudo-vassalica.

    Jokas pa stora!!!!!!!!

     
  • At 3:22 da tarde, Anonymous Margarida Queirós said…

    Ola
    Eu vou falar sobre o povo.
    O povo era o unico grupo social não priveligiado que pagava impostos ao rei, ao clero e a nobreza.Se precisassem de utilizar o lagar, o forno ou o moinho tinham que pagar mais esse imposto.Nos friados só tinham a manhã para ir à missa e as unicas festas em que podiam participar eram as romarias.
    xau

     
  • At 8:34 da tarde, Anonymous jose antonio e Ines pexito said…

    ********ola********
    CLERO- o clero era formado pelas pessoas ligadas à igreja Católica.
    Existia o clero secular, que vivia junto ao resto da população(padres, bispos, arcebispos) e o clero regular, que vivia em mosteiros(monges, freiras). Todos eles tinham direitos semelhantes: não pagavam impostos ao rei, recolhiam a dízima(imposto pago pelo povo) e só deviam obediência ao Papa.
    Vivam em paróquias(padres), dioceses(bispos) e mosteiros ou conventos(monges e freiras).

     
  • At 4:15 da tarde, Blogger João Alberto said…

    O grupo social que escolho para caracterizar é a Nobreza.
    Ser nobre significava pertencer a uma família ilustre e ter privilégios especiais:
    - não pagar impostos;
    - ir à guerra só se se quisesse e enviar os filhos, parentes e servidores só caso o entendesse;
    - utilizar prados e campos baldios antes de mais ninguém;
    - julgar os criminosos que vivessem nos seus domínios;
    - vingar-se de qualquer ofensa do modo que se desejasse;
    - se cometesse um crime, o nobre só era julgado pelo rei ou por outro nobre de igual importância;
    - até ao século XIII, o nobre podia transformar homens do povo em nobres, armando-os cavaleiros.
    Estes privilégios mostram bem que a Nobreza era um grupo rico e poderoso. Mas havia mais: os nobres tinham terras, servidores e leis exclusivas.
    Porém, dentro da nobreza, não havia igualdade. As famílias nobres mais importantes possuíam grandes extensões de terra e o seu prestígio era quase idêntico ao do próprio rei.
    Alguns nobres usavam o título de conde, mas eram conhecidos sobretudo por barões ou ricos-homens.
    Com o tempo, muitas famílias nobres de menor importância conseguiram obter riqueza e prestígio suficientes para se igualarem a estes, devido à participação na guerra ou à influência junto do rei.
    Abaixo dos ricos-homens havia os infanções e depois os cavaleiros, categoria mais inferior. Existiam ainda os escudeiros que eram rapazes da pequena nobreza que se preparavam para ter acesso à cavalaria, servindo outros nobres.

     

Enviar um comentário

<< Home